Artigos

Dia Nacional da Saúde

Em 5 de Agosto, comemoramos o Dia Nacional da Saúde. Mas isso não significa que não devemos nos preocupar com ela no restante do ano. A saúde é um estado de bem-estar e resulta do equilíbrio físico, orgânico e mental do nosso organismo. Podemos atingir esse balanço através de inúmeros fatores, como uma boa alimentação e muita água; um bom descanso; alguma atividade física; cuidados com a higiene pessoal; horas de lazer.

Pensando em promover a reflexão de como as pessoas cuidam de sua saúde no cotidiano é que a Organização Mundial da Saúde (OMS) instituiu o Dia Nacional da Saúde, em 5 de agosto de 1948.

A curiosidade é que o dia 5 de agosto foi escolhido em homenagem ao aniversário do médico sanitarista Oswaldo Cruz, um dos pioneiros no estudo das moléstias tropicais e da medicina experimental do Brasil.

Até hoje, ele é apontado como símbolo do cientista brasileiro e suas conquistas na medicina são parte fundamental do avanço da saúde pública do Brasil.

Estado da Saúde

Como é de se imaginar, as coisas mudaram drasticamente desde a época em que viveu Oswaldo Cruz. A economia tornou-se cada vez mais influente em quase todos os aspectos da nossa sociedade. E a área da saúde não ficou de fora dessa corrente.

A evolução da ciência permitiu a incorporação de tecnologia em quase todos os processos médicos, além da restruturação completa da maneira como gerimos as atividades desse setor, afetando, principalmente, a assistência médica individual à pessoas, cada vez mais cara e concentrada na mão de alguns gigantes prestadores privados.

Resumindo, essa é a situação perfeita para alavancar o crescimento do setor terciário da economia, que encontrou na saúde um mercado dinâmico e com enorme potencial.

Pouco a pouco, a saúde deixou de ser apenas uma atividade no âmbito do social, destinada à proteção dos sadios e a recuperação e reabilitação de doentes e lesionados. Ela virou um negócio. E não são todas as pessoas que podem integrar esse mercado, ficando sem acesso a um produto vital: a saúde.

Some essa perda do caráter humanitário à crescente desigualdade social que assola todo e qualquer país do mundo (das grandes potências como os Estados Unidos até nações Africanas ao sul do Saara) e você encontra uma panorama do estado da saúde mundial: milhões de pessoas vivendo à margem da assistência médica.

Programas Assistenciais do Governo

Graças a nossa atual realidade socioeconômica, nunca foi tão necessária a implementação de políticas públicas de amparo à saúde. Por isso, listamos abaixo algumas iniciativas gratuitas do governo que podem servir de apoio na prevenção de doenças.

  • Academia da Saúde

    Programa com o intuito de promover o cuidado com a saúde, a partir da implantação de espaços públicos com a infraestrutura apropriada, equipamentos e profissionais qualificados para a prática de atividades saudáveis.

  • Estratégia Saúde da Família (ESF)

    Antigo “Programa da Saúde da Família”, implantado pelo Ministério da Saúde em 1994, tornou-se hoje em dia uma estratégia abrangente, que busca promover a qualidade de vida da população brasileira e intervir nos fatores que colocam a saúde em risco, como falta de atividade física, má alimentação e o uso de tabaco. É considerada como uma das principais portas de entrada para o Sistema Único de Saúde (SUS).

  • Força Nacional do Sistema Único de Saúde (FN-SUS)

    A Força Nacional do Sistema Único de Saúde (FN-SUS) é um programa de cooperação criado em novembro de 2011, voltado à execução de medidas de prevenção, assistência e repressão a situações epidemiológicas, de desastres ou de desassistência à população quando for esgotada a capacidade de resposta do estado ou município. 

  • Política Nacional de Saúde Bucal

    Essa política tem como principal meta a reorganização da prática e a qualificação das ações e serviços oferecidos no país, reunindo medidas para garantir ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde bucal dos brasileiros de todas as idades, com ampliação do acesso ao tratamento odontológico gratuito por meio do SUS.

  • Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde

    Um conjunto de iniciativas do Ministério da Saúde para o aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde (SUS), voltadas para a garantia do acesso integral a ações e serviços de qualidade, de forma oportuna, contribuindo para a melhoria das condições de saúde da população, para redução das iniquidades e para a promoção da qualidade de vida dos brasileiros.

 

  • Programa de Volta para Casa (PVC)

    Programa que opta pela a reintegração social de pessoas com transtornos mentais, ao invés da prévia solução baseada no isolamento em hospitais psiquiátricos. O PVC garante auxílio-reabilitação psicossocial para a atenção e o acompanhamento de pessoas em sofrimento mental, egressas de internação em hospitais psiquiátricos, inclusive em hospitais de custódia e tratamento psiquiátrico, cuja duração tenha sido por um período igual ou superior a dois anos.

    O objetivo principal passa pela busca a restituição do direito de morar e conviver em liberdade nos territórios e também a promoção de autonomia e protagonismo dos usuários.

  • Serviço da Atenção Domiciliar – “Melhor em Casa”

    O Melhor em Casa, integra o Serviço de Atenção Domiciliar (AD), e está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS). É um serviço indicado para pessoas que apresentam dificuldades temporárias ou definitivas de sair do espaço da casa para chegar até uma unidade de saúde, ou ainda para pessoas que estejam em situações nas quais a atenção domiciliar é a mais indicada para o seu tratamento.

    A atenção domiciliar visa a proporcionar ao paciente um cuidado mais próximo da rotina da família, evitando hospitalizações desnecessárias e diminuindo o risco de infecções, além de estar no aconchego do lar.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cursos
Cursos, Webinars
Esquizofrenia – Revisão I
Cursos, Webinars
Fobia Social
Cursos, Webinars
Entendendo a depressão