Artigos

A Excepcionalidade no Cinema

Hoje tem início a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla!

A data é celebrada entre os dias 21 e 28 de agosto em todo o território nacional, desde 1964, quando foi decretada originalmente com o nome de Semana Nacional da Criança Excepcional.

A partir de 2017, a semana foi institucionalizada como a Lei Nº 13.585 e mudou de nome, mas as comemorações continuam ganhando cada vez mais força pelo país.

Segundo a lei, essa data visa o “desenvolvimento de conteúdos para conscientizar a sociedade sobre as necessidades específicas de organização social e de políticas públicas para promover a inclusão social desse segmento populacional e para combater o preconceito e a discriminação”.

Este ano, a semana será oficialmente inaugurada na Câmara dos Deputados, em Brasília, e contará com a participação de diversas entidades de apoio e solidariedade, como a Apae Brasil.

O tema da celebração é voltado para importância da inclusão de políticas públicas que ofereçam maior visibilidade e representatividade das pessoas com deficiência.

Crianças Excepcionais

Por muitos anos referida como Semana Nacional da Criança Excepcional, a terminologia sempre gerou uma discussão saudável sobre o verdadeiro significado da palavra “Excepcionalidade”. Por vezes utilizada para designar uma criança “super-dotada” ou com habilidades incomuns, o termo também é aceito para referir-se à criança deficiente ou que difere, em algum espectro, de uma criança típica.

Se considerarmos a criança excepcional como aquela que se destaca da normalidade do grupo, então essas diferenças podem surgir em um espectro muito amplo, que vão desde o campo comportamental e neurológico até a capacidade motora e social.

Para facilitar o estudo destes casos e a comunicação entre os profissionais responsáveis (pesquisadores, pedagogos, etc.) é comum encontrar uma classificação desse grupo, similar a descrita abaixo:

  • Desvios Mentais:
    intelectualmente superiores ou lentas quanto à capacidade de aprendizagem;
  • Deficiências Sensoriais:
    deficiências auditivas ou deficiências visuais;
  • Desordens de Comunicação:
    distúrbios de aprendizagem ou deficiências da fala e da linguagem;
  • Desordens de Comportamento:
    distúrbio emocional ou desajustamento social
  • Deficiências Múltiplas e Graves:
    paralisia cerebral e retardamento mental, surdez e cegueira, deficiências físicas ou deficiências intelectuais graves.

Lei Brasileira de Inclusão

As comemorações da Semana também receberam um reforço importante desde 2015, quando a Lei Brasileira de Inclusão (LBI) foi aprovada por unanimidade no Senado.

Segundo a Fundação 1º de Maio, a principal inovação da LBI “refere-se ao conceito de deficiência, que deixa de ser entendido como uma condição estática e biológica da pessoa e passa a ser compreendida como o resultado das barreiras impostas pelas ações do Estado e da sociedade, que não satisfazem às necessidades de natureza física, mental, intelectual e sensorial desses indivíduos”.

Isso significa que pouco a pouco a sociedade brasileira se adapta para oferecer mais integridade e igualdade de direitos para todos os cidadãos do país, independentemente de sua condição física ou intelectual.

É um trajeto longo a ser percorrido, mas podemos acreditar que estamos na direção certa!

A Excepcionalidade no Cinema

Para deixar essa comemoração completa, separamos uma lista com dicas de filmes que tratam sobre esse assunto. Às vezes, a melhor maneira de ajudar é aprender de maneira divertida e conversar a respeito!

Meu nome é Rádio (2003)

Todos os dias, ao redor da quadra de uma escola secundária na Carolina do Sul circula James Robert Kennedy, interpretado por Cuba Gooding Jr.. Acompanhado de um carrinho de supermercado e um rádio, o jovem tinha por prática observar os intensos treinos de futebol americano liderados por Harold Jones (Ed Harris), um treinador competitivo, que não tinha olhos para nada além do trabalho, tampouco para sua mulher e filha.

Certo dia, uma brincadeira de mal gosto do time deixa-o ainda mais assustado e o fecha ainda mais em seu silêncio – o jovem não fala. Até que um dia, o treinador resolve convidá-lo para assistir a um treino e pouco a pouco o insere na equipe como um assistente. O filme mostra a inclusão de “Rádio” – nome pelo qual James passa atender – numa dinâmica antes marcada pela competição e altas habilidades, trazendo sensivelmente a possibilidade de aprendizagem em outros tempos e maneiras.

Colegas (2012)

Aninha, Stalone e Márcio protagonizam uma história de amizade e sonhos. Os três fogem do instituto em que viviam para perseguirem seus respectivos desejos de casar, ver o mar e voar. Ao longo da trama, os três trilham um percurso de aventura, contribuindo para que a Síndrome de Down seja retratada dentro de um contexto de autonomia, superação e aprendizagem.

Cordas (2014)

O curta-metragem animado “Cordas” narra a amizade entre Maria, uma garotinha muito especial e Nicolás, seu novo colega de classe, que sofre de paralisia cerebral. A pequena, vendo algumas das impossibilidades do amigo, não desiste e faz de tudo para que ele se divirta e consiga brincar. Reconfigurando e recriando jogos e atividades, Maria celebra a vida do colega, aprende ao passo que ensina e emociona a todos – inclusive os espectadores -, com as possibilidades do sonho e de uma amizade verdadeira. Ao final, uma surpresa especial, que lembra a todos da importância do educar e da relação que se estabelece no ensino e aprendizagem.

Uma Lição de Amor (2001)

Essa é a história de Sam Dawson (Sean Penn), um pai com problemas mentais lutando pela custódia de sua filha Lucy com a ajuda de um grupo de amigos. Quando Lucy faz sete anos e começa a ultrapassar seu pai intelectualmente, sua vida nada convencional chama a atenção de uma assistente social que quer que Lucy seja colocada em um orfanato, ameaçando o amoroso o vínculo entre pai e filha.

Extraordinário (2017)

Baseado no best-seller do New York Times, esse filme conta a incrível e inspiradora história de August Pullman (Jacob Tremblay, de O Quarto de Jack), um garoto que nasceu com uma deformidade facial, o que fez com que passasse por 27 cirurgias plásticas. Agora, aos 10 anos, ele irá ingressar pela primeira vez em uma escola regular e encarar o mundo de frente. O elenco ainda conta com Julia Roberts e Owen Wilson, como os pais de August.

The Peanut Butter Falcon (2019)

The Peanut Butter Falcon é uma daquelas aventuras clássicas e começa com Zak (Zack Gottsagen), um jovem com Síndrome de Down que foge da instituição que vivia para correr atrás do seu sonho: entrar para a escola de luta-livre e tornar-se um lutador profissional. Em seu caminho surge Tyler (Shia Labeouf) um fora-da-lei que acaba se transformando em seu treinador e, principalmente, amigo e aliado.


fontes: 

Semana Nacional da Criança Excepcional comemora Estatuto da Pessoa com Deficiência

http://www.educ.fc.ul.pt/icm/icm2000/icm32/nee/excepcional.htm 

http://apaebrasil.org.br/noticia/cerimonia-na-camara-vai-abrir-no-dia-21-a-semana-nacional-da-pessoa-com-deficiencia-intelectual-e-multipla-2019 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cursos
Cursos, Webinars
Esquizofrenia – Revisão I
Cursos, Webinars
Fobia Social
Cursos, Webinars
Entendendo a depressão