Artigos

MILLENNIALS: COMO LIDAR COM A NOVA GERAÇÃO?

Introdução:

Quando classificamos pessoas por sua geração, estamos tentando caracterizá-las dentro do período de tempo em que ela nasceu. Essa classificação é diferente da classificação por faixa etária e não compreende sexo ou renda.

A classificação geracional nos ajuda a compreender estilos de vida, de consumo e de comportamento de um grupo de pessoas, assim como o modo que elas se relacionam com a sociedade em que vivem.

Existem, pelo menos, sete grupos geracionais conhecidos: Geração Perdida (nasceram entre 1883-1900, passaram pela I Guerra Mundial e viveram a loucura dos anos 1920); Geração Grandiosa (nasceram entre 1901-1924, vivenciaram a II Guerra Mundial, passaram pela Grande Depressão e pelos progressos dos anos 1930); Geração Silenciosa (nasceram entre 1925-1945, alguns chegaram a ter contato com a II Guerra, mas, principalmente, vivenciaram a Guerra da Coreia); Baby Boomers (nascidos entre 1946-1964, é geração nascida após o período de grandes guerras e que é fruto de um grande aumento nas taxas de natalidade); Geração X (nascidos entre os anos 1960-1970, romperam com os paradigmas das gerações passadas, lutaram por direitos e se preocuparam mais com as gerações futuras); Geração Y / Millennials (nascidos entre 1981-1995, são mais ligados à tecnologia, são mais ambiciosos e exigentes, são mais adeptos de mudanças e se preocupam com questões sociais e ambientais); Geração Z / Zoomers (nascidos entre meados dos anos 1990 e meados dos anos 2000, os sucessores dos millennials são mais comunicativos, não gostam de rótulos e são mais pragmáticos).

Atualmente, grande parte das pessoas que estão formando famílias, ocupando o mercado de trabalho, formando opinião e estão em posições de tomadas de decisão pertencem a chamada Geração Y. E acontece que muitas pessoas dessa geração estão sofrendo com problemas de saúde mental.

Entendendo os Millennials:

A geração Y, também conhecida como a geração da virada do milênio (daí o termo Millennials), compreende os indivíduos que nasceram a partir de 1980/1981. Alguns dizem que essa geração se estende até os indivíduos nascidos em 1995/1996, mas há quem defenda que ela vá até os que nasceram no comecinho dos anos 2000.

Os Millennials vivenciaram um dos maiores avanços tecnológicos de todos os tempos: o advento da Internet. Assim, essa geração nasceu e cresceu em um mundo mais globalizado e conectado. E isso fez com que mudassem bastante as relações com o consumo e com o mercado de trabalho.   

Essa geração é pouco ou quase nada influenciada por propagandas e prefere pesquisar produtos e serviços em blogs ou em redes sociais. Além disso, Millennials procuram acessar conteúdos fazendo uso de diferentes plataformas eletrônicas e, para isso, costumam ser fiéis a uma marca ou empresa. Os indivíduos da geração Y também gostar de interagir com suas marcas preferidas nas mídias sociais e valorizam muito a autenticidade, pois estão mais preocupados com os valores do que com os números.

Essa preocupação se reflete também na relação desta geração com o mercado de trabalho. Millennials se preocupam mais com a motivação e com a realização pessoal do que com altos salários e, por isso, têm uma necessidade constante de novos desafios.

Essa necessidade de autorrealização, faz com que muitas pessoas encarem essa geração como individualista. Mas, para os Millenials, a satisfação pessoal também está conectada com a vontade de mudar o mundo e de fazer a diferença tanto em questões sociais quanto em questões ambientais. Afinal, essa geração é questionadora e inquieta. E, por essa razão, adora vencer obstáculos e a perspectiva de mudanças.  

Saúde mental dos Millennials:

O constante contato com a tecnologia, com as mídias digitais e essa grande necessidade de mudanças e desafios pode colocar muita pressão sobre os ombros da geração Y, o que impacta diretamente na saúde mental desses indivíduos.

O imediatismo e ambição, características desta geração, possibilita que as situações de frustação façam com que os millennials experimentem transtornos psicológicos como a ansiedade.

Além disso, existem muitas expectativas em cima desta geração. Os indivíduos da geração Millennial sentem necessidade de ser bem sucedidos e de estar sempre bem emocionalmente. Mas, quando essa necessidade de sucesso é exacerbada, ela faz com que boa parte desta geração sinta os impactos dos transtornos mentais.

É muito comum encontrar pessoas desta geração com os seguintes transtornos: ansiedade, depressão, hipocondria e somatização. Desta forma, essa geração é uma das que mais vivenciou a necessidade de apoio emocional.

Os Millennials viram no impacto psicológico que sofrem no dia a dia, a importância de fazer terapia, de conversar com um psiquiatra ou com um psicológico e de, quando necessário, fazer uso de um tratamento medicamentoso para cuidar de seus transtornos.  

Para acessar esse e outros conteúdos, acesse nossas redes sociais e compartilhem! Até breve!

Referências:

  1. Millennials: Como lidar com a nova geração no trabalho. https://www.profissionaldeecommerce.com.br/millennials-como-lidar-nova-geracao/

Como está a saúde mental da Geração Millennial. http://reporterunesp.jor.br/2018/05/07/geracao-millennial/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cursos
Cursos, Webinars
Esquizofrenia – Revisão I
Cursos, Webinars
Fobia Social
Cursos, Webinars
Entendendo a depressão