Artigos

A importância da família na construção educacional da criança

A Família e a Escola são duas instituições diferentes, cada uma com seu objetivo, mas que compartilham algo que as mantém unidas ao longo de toda a nossa vida: as duas são responsáveis pelo processo de educação do ser humano.

Do lado familiar, espera-se o papel de orientar na área comportamental, e que esse comportamento vá de encontro com o que é aceito pela sociedade.

Já sob a ótica escolar, a principal função também está relacionada ao âmbito social, mas voltada para o saber e o estudo.

No entanto, apesar dividirem a carga de preparar crianças e adolescentes para se tornarem membros participativos da sociedade, a relação entre as duas nem sempre é das mais saudáveis.

Família x Escola

Se analisarmos a história da relação entre família e escola, podemos observar que na maioria das vezes ela esteve marcada pela culpabilização de uma das partes envolvidas, assim como a ausência de responsabilização compartilhada por ambas.

Isso leva a criar uma crença comum de que cada um deve cumprir seu papel isoladamente, mesmo que estudos e pesquisas apontem para o sentido oposto.

Entre os motivos principais dessa divergência, temos:

Família: não se envolve no ambiente escolar e não participa das atividades propostas pela escola.

Escola: a família sente que as suas demandas não são acolhidas pelos gestores escolares.

Apesar de acreditar-se que a iniciativa de construir uma relação harmoniosa deva partir da instituição de ensino, por ter uma formação específica, a família também tem uma parte fundamental nesse processo, compreendendo que a educação não é responsabilidade apenas da escola e que ela não está restrita ao que acontece dentro dos muros dessa instituição.

Importância da relação família e escola

Assim como o mundo está cada vez mais conectado, o espaço de aprendizagem já não pode mais ser pensado de forma exclusiva à sala de aula, assim como não cabe mais compreender a participação familiar como exclusiva ao ambiente de casa.

A interação entre os dois é fundamental, já que o desenvolvimento de crianças e adolescentes não é magicamente interrompido no momento em que transita entre esses espaços.

Para garantir que a criança tire o melhor das suas oportunidades, há certas indicações do que cada uma das partes responsáveis pode fazer para estar confortável no cumprimento do seu papel:

Família:

  • Selecionar a escola baseado em critérios que lhe garanta a confiança da forma como a escola procede diante de situações importantes;
  • Dialogar com a criança sobre o conteúdo que está vivenciando na escola;
  • Cumprir as regras estabelecidas pela escola de forma consciente e espontânea;
  • Deixar a criança resolver por si só determinados problemas que venham a surgir no ambiente escolar, em especial na questão de socialização;
  • Valorizar o contato com a escola, principalmente nas reuniões e entrega de resultados, podendo se informar das dificuldades apresentadas pela criança, bem como seu desempenho.

Escola:

  • Cumprir a proposta pedagógica apresentada para os pais, sendo coerente nos procedimentos e atitudes do dia a dia;
  • Propiciar à criança liberdade para manifestar-se na comunidade escolar, de forma que seja considerado como elemento principal do processo educativo;
  • Receber os pais com prazer, marcando reuniões periódicas, esclarecendo o desempenho do aluno e principalmente exercendo o papel de orientadora mediante as possíveis situações que possam vir a necessitar de ajuda;
  • Abrir as portas da escola para os pais, fazendo com que eles se sintam à vontade para participar de atividades culturais, esportivas, entre outras que a escola oferecer, aproximando o contato entre família-escola;
  • É de extrema importância que a escola mantenha professores e recursos atualizados, propiciando uma boa administração de forma que ofereça um ensino de qualidade para seus alunos.

Benefícios

Além do aumento do rendimento escolar e no desenvolvimento cognitivo e social do aluno, a sintonia entre família e escola possibilita que processo de aprendizagem seja ampliado. Dessa forma, o aluno tem a oportunidade de vivenciar experiências educativas na escola e no convívio familiar, como uma extensão da sala de aula.

Essa relação saudável contribui para potencializar a confiança em suas próprias capacidades, tornando-os mais independentes e maduros. Outro reflexo dessa boa interação está nos dados que apontam haver uma sensível diminuição de faltas, repetências e problemas de comportamento.

Por fim, pais comprometidos com a vida escolar dos filhos, tendem a passar mais segurança em um momento de novidades intimidantes. Esse apoio e suporte auxilia no desenvolvimento da autonomia e da responsabilidade dos pequenos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cursos
Cursos, Webinars
Esquizofrenia – Revisão I
Cursos, Webinars
Fobia Social
Cursos, Webinars
Entendendo a depressão