Artigos

Dia do Bibliotecário

Se o objetivo é estudar, conhecer e aprender, então a leitura ainda é um dos métodos mais eficazes.

Neste Dia do Bibliotecário, montamos uma seleção de grandes obras publicadas por autores renomados e, como não poderia ser diferente, traçamos qual a relação de cada livro com o nosso tema favorito, a Saúde Mental.

Boa leitura!

A Interpretação dos Sonhos (1900) – Sigmund Freud

A Interpretação dos Sonhos marcou a virada entre os séculos XIX e XX, e foi o mais importante estudo psicanalítico da carreira de Freud. E isso não é pouca coisa.

Se até hoje o livro é considerado um marco no mundo da psicologia, na época em que foi publicado foi tido como algo verdadeiramente revolucionário, pela forma inovadora como abordava os processos inconscientes, pré-conscientes e conscientes envolvidos nos sonhos, incluindo sonhar, recordar e relatar o sonho.

Pensando que o principal objetivo da análise de sonhos é ajudar as pessoas a lidar seus problemas, essa atividade pode ter um papel fundamental na nossa saúde mental. Tanto que uma nova técnica cognitivo-comportamental, chamada Terapia de Ensaio de Imagem (IRT), já está sendo aplicada com sucesso no tratamento de estresse pós-traumático e de pesadelos crônicos.

Na IRT, a partir do relato da pessoa em tratamento, o terapeuta anota o pesadelo e guia o paciente a reescrever a história, alterando o conteúdo para algo positivo. Então, a pessoa é incentivada a reviver essa nova versão, ajudando a diminuir as frequências e intensidades do pesadelo.

O Herói de Mil Faces (1970) – Joseph Campbell

Joseph Campbell é considerado o autor mais revelante da mitologia comparada e talvez um dos nomes mais estudados no mundo, muito graças a sua obra mais famosa, O Herói de Mil Faces.

No livro, Campbell discute a teoria da jornada do herói arquetípico, encontrada em inúmeras mitologias e culturas ao redor do mundo. Ao apresentar ao leitor o conceito do monomito, o autor expõe sua tese de que, mesmo separados por aspectos geográficos, climáticos, religiosos, temporais e culturais diferentes, na realidade, todos os mitos humanos partilham a mesma estrutura fundamental:

“Um herói se arrisca a sair do seu dia-a-dia comum para uma região de maravilha sobrenatural: forças fabulosas estão lá para ser encontradas e uma vitória decisiva está a ser ganhada: o herói volta a partir desta misteriosa aventura com o poder de conceder bênçãos sobre seus companheiros”.

No campo da saúde mental, cada vez mais psiquiatras e cientistas sociais apontam para a similaridade de temas encontrados nos mitos e na psicose, como o próprio Joseph Campbell reconheceu em um evento:

“Para a minha surpresa, as figuras da fantasia esquizofrênica se encaixam perfeitamente na mitologia da jornada do herói”

A relevância do mito para o estudo da psicose é ainda maior se pensarmos na tese do autor de que a “Jornada do Herói”, apesar de retratada através de batalhas, princesas e dragões, nada mais é do que uma metáfora para adentrarmos na psiquê humana. Nesse sentido, o mito conversa diretamente com a psicose e pode ajudar no entendimento do processo desse transtorno da mente.

O Homem e Seus Símbolos (1961) – Carl Gustav Jung

Este foi o último livro escrito por Jung, em parceria com seus principais colaboradores. O curioso é que, mesmo após investidas de colegas, Jung já havia se recusado a escrever algo nessa mesma linha, mas foi graças a um sonho que o próprio psiquiatra teve que acabou se convencendo da ideia de disseminar sua visão da psicanálise para leigos.

Na publicação, o pai da Psicologia Analítica aborda todos seus principais conceitos, como o da personalidade extrovertida e introvertida, o arquétipo e inconsciente coletivo, sempre em uma linguagem didática e de fácil compreensão.

A visão de Jung sobre a mente e o inconsciente não foi apenas de grande impacto na comunidade da psiquiatria e psicologia, mas também serviu de influência nas áreas da ciência da religião, literatura, cinema, música, artes e muitas outras.

Até hoje, novas pesquisas sugerem o estudo com sonhos na perspectiva da psicologia analítica como possibilidade de intervenção nas áreas da saúde mental.

[Bônus]

Sapiens (2014) – Yuval Noah Harari

“Sapiens: História Breve da Humanidade” é o aclamado livro do historiador Yuval Noah Harari, autor do também reconhecido “Homo Deus: Uma Breve História do Amanhã”.

No livro, o professor da Universidade Hebraica de Jerusalém convida o leitor a uma minuciosa observação da evolução do homem, a partir do ponto de vista da espécie e formação de sociedade.

A publicação também foca na missão de explicar como o comportamento humano se desenvolveu a partir da sua origem “pré-humana” e isso, claramente, passa pelas mudanças ocorridas na sua capacidade de raciocínio e domínio de pensamentos, ganhando inclusive um capítulo intitulado “Parte 1 – A revolução cognitiva”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cursos
Cursos, Webinars
Esquizofrenia – Revisão I
Cursos, Webinars
Fobia Social
Cursos, Webinars
Entendendo a depressão